11 de out de 2014

Contaminação, perigo e risco ambiental na sociedade contemporânea



Serão exibidas diversas animações que tratam sobre a contaminação ambiental. 

Após a exibição, abriremos para o debate.

Bibliografia sugerida:


  • BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade.
  • DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo. 
  • GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. 
  • SILVA, Gláucia Oliveira da. Angra I e a melancolia de uma era: um estudo sobre a construção social do risco. Ni­terói, RJ: EdUFF, 1999. 

19 de mai de 2014

Bye bye Brasil (Cacá Diegues, Brasil, 1980)

Pais: Brasil
Ano: 1980
Direção: Carlos Diegues
Roteiro: Carlos Diegues, Leopoldo Serran
Elenco: Betty Faria, Fábio Júnior, Jofre Soares, José Wilker, Marieta Severo, Príncipe Nabor, Zaira Zambelli
Trilha Sonora: Chico Buarque de Hollanda, Dominguinhos, Roberto Menescal
Duração: 100 min.





Sobre o filme:
       Salomé (Betty Faria), Lorde Cigano (José Wilker) e Andorinha (Príncipe Nabor) são três artistas mambembes que cruzam o interior profundo do Brasil com a Caravana Rolidei, fazendo espetáculos para pessoas humildes e autoridades locais, em lugares onde a televisão começa a fazer parte do cotidiano popular. A eles se juntam o acordeonista Ciço (Fábio Júnior) e sua esposa, Dasdô (Zaira Zambelli). Com dificuldades para atrair plateias cada vez mais seduzidas pelos programas de TV, os artistas da Caravana Rolidei partem, via Transamazônica, rumo a Altamira (Pará), com a esperança de encontrar a prosperidade e o tão sonhado público.
Com canção-tema homônima ao filme composta por Chico Buarque, “Bye Bye Brasil” venceu na categoria Melhor Diretor e ganhou o Prêmio Coral Especial no Festival de Havana de 1980, além de ter sido indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1890.